Hoje é dia daquela aulinha clichê: Trabalhe com o que você ama. Assim você nunca mais trabalhará na vida. (Confúcio)

Assim seria uma delícia, mas as coisas são assim mesmo? É tão fácil trabalhar só com o que você ama?

Toda vez que uso essa frase em uma aula, sempre tem um zé mané que pergunta como trabalhar dormindo. É cada uma que eu escuto desses universitários.

Vou aproveitar que hoje o dia foi difícil e eu estou p da vida para comentar isso. Vamos que vamos.

Vamos começar pela própria definição de amor:

Amor é uma flor roxa que nasce no coração do trox….. brincadeirinha.

Amor segundo o tio Google: forte afeição por outra pessoa, nascida de laços de consanguinidade ou de relações sociais

Lógico que amor hoje pode ser utilizado não só por outras pessoas, mas sim trabalho, coisas, animais, religiões, estilo de vida, entre outros.

Agora vamos para o sentido prático da coisa. Um casal se conhece, se apaixona, namora e se casa. É claro que se amam. Lindo. Agora pergunta depois de 10 anos de casado se eles amam TUDO um do outro. Ela ama a forma que ele deixa a toalha jogada? Ele ama quando ela coloca Katinguelê para tocar no máximo na cozinha? Claro que não. As pessoas amam o todo, mas existem pontos que não agradam é natural.

Ok, mas o que tudo isso tem a ver com amar o seu trabalho. Hoje algumas pessoas querem fazer apenas a parte que gostam do seu trabalho. Exemplos temos de monte: Adoram falar com o cliente, mas não gostam de preencher relatórios; Adoram produzir, mas odeiam vender; Eu mesmo gosto muito de treinamentos, mas não gosto da parte burocrática como lançar tudo isso no sistema etc.



Acontece que você não pode ficar apenas com a parte gostosa. Isso mesmo, para comer o filet tem que roer o ossinho. Isso faz parte da jornada e aí que está toda a diferença. Se você realmente ama o que faz você se sujeita fazer algo que não gosta para continuar com aquilo que te dá prazer.

Percebi que essa frase de Confúcio acabou confundindo muita gente…. Entendeu o trocadilho? Confúcio…confundiu…

Muitas pessoas têm largado o seu emprego pois não gostavam de pequenas partes de seu trabalho. Outras porque não gostavam do horário. Alguns esqueceram o seu sonho de ser empreendedor pois existiam tarefas desinteressantes.

Em meu ponto de vista o amor só realmente existe quando você se sacrifica, antes disso é paixão, sonho de uma noite de verão, modinha.

Amor tem profundidade, amor leva tempo. Não adianta ficar pulando de trabalho em trabalho. Isso é raso. Procure algo que você se identifique e espere a energia fluir.

Então meu amigo, trabalhe com o que ama sim, mas saiba o momento de arregaçar as mangas e fazer o que tem que ser feito. Ou então, realmente ficará dormindo, mas não creio que você será remunerado para tal.

Rafael Mateùs Barrêto.