Crítica

Você critica o Neymar? A Marta? Algum artista? Colega de trabalho? Amigo?

Sei que eles podem ter cometidos alguns erros, porém esse pode ser um sinal de invejinha. Mas não fica bravo não…

Lê o artigo até o fim. Acho que você vai gostar.

Primeiro vamos entender o que é inveja.  Segundo nosso tio Google:

Inveja:

  1. 1.

desgosto provocado pela felicidade ou prosperidade alheia.

  1. 2.

desejo irrefreável de possuir ou gozar o que é de outrem.

 

Sim, a definição é forte. Algo nada agradável. Creio que ninguém gosta de sentir isso. Muito menos assumir que sente.

Mas eu juro que não estou aqui para criticar quem fez as críticas. A ideia é outra. Realmente escrevo isso para ajudar quem o faz.

Tem gente que discordará o que falarei agora, mas estou muito certo disso. A inveja está presente em muitas pessoas. Creio inclusive que todos os seres humanos sentem ou pelo menos já sentiram inveja.

As pessoas mais evoluídas também sentem inveja? Eu creio que sim. Com menos intensidade das não evoluídas, mas mesmo assim devem passar momentos de inveja contida.

Vocês têm dúvidas que dentro das próprias religiões e filosofias de vida existe inveja? Apenas um exemplo!

Vocês acham que algum cardeal tem inveja do Papa? Tenho certeza que sim.

Eu tenho inveja, assumo. E assumir que as vezes tenho esse sentimento horroroso dentro de mim é o primeiro passo para diminuir a força dessa erva daninha. Muito louco isso, não é?



Aprendi no livro “Os segredos da mente milionária”, de Harv Eker, que se você está sentindo inveja de alguém, você está focando seus esforços nos outros não em seus objetivos. Desperdiçando assim dinheiro e energia.

Caramba, não é mesmo?

Que tal parar de olhar o resultado dos outros e focar em seu caminho?

Então, o mesmo autor do livro, nos dá umas dicas interessantes…

Se você tem criticado demasiadamente alguém, você precisa tomar algumas ações. São elas:

  1. Fazer uma introspecção e entender se a crítica não é algo seu e não do criticado;
  2. Se sim, assumir que está com inveja;
  3. Transmutar essa energia. Cortando a crítica no momento e elogiando a pessoa, mesmo que inicialmente você não tenha essa vontade. Fique tranquilo, a energia transmutará e em breve essa inveja se transformará.

 

Tenho trabalhado nisso e já percebi mudanças significativas no meu dia a dia. Verdade, meu amigo!

Ao sentir inveja, somente você é afetado. Às vezes, a pessoa invejada nem percebe o que ocorre. Só o seu dia fica mais pesado. Então, parceiro, elimine isso da sua vida.

Agora uma pergunta: E se for inveja branca? Inveja boa? Simples, inveja branca ou inveja boa não existe.

O que você pode estar sentindo é admiração. Se for esse o caso, aproveita! Mas para de usar a tal da palavra inveja.

Bom, então Flavio Augusto Silva, Daniel Godri, Mario Sérgio Cortela e todos os demais que já invejei um dia, saibam que cada coisa que sei de vocês, eu os parabenizo e peço ao universo cada vez mais e mais para vocês!

Ah, mas quando dá aquela pontadinha no peito e aquela voz interior dizendo “era você que deveria estar lá” eu penso: “Se eu aprender com eles, eu posso chegar ainda mais perto”.

 

Vamos que vamos, todos juntos! Mesmo com inveja, desde que saibamos diminuir sua intensidade.

Rafael Barrêto