Ao pensar em escrever esse texto, iniciei pensando no jovem, até me deparar que penso nisso até os dias de hoje com meus 38 aninhos. Ou seja, Jovem ou adulto, vem comigo que eu tenho um plano.
A escolha da profissão envolve autoconhecimento, pesquisa sobre cursos e pesquisa sobre o mercado e juntar tudo nem sempre é fácil. Quando se pensa no futuro, chega uma certa idade que o jovem tem uma difícil tarefa. A escolha de sua profissão. Com o passar dos anos acadêmicos, a maioria se pergunta se fez a escolha certa. Anos depois grande parte dos adultos trocam de profissões. Importante você saber desde já. Isso é normal. Eu por exemplo já mudei 3 vezes. Era da logística, fui para a qualidade (que continuo com um pezinho) e agora empreendedorismo. Errado é você ficar parado em um lugar infeliz e sem futuro.
As vezes persistência é ficar onde está. As vezes persistência é sair de onde você está e persistir em ser feliz.
E você vai encontrar um monte de teste vocacional na internet, mas nenhum deles é infalível. Porém algumas perguntas óbvias lhe dão alguns direcionamentos, como: O que você gosta de fazer no dia a dia? Se gosta de lidar com pessoas? É bom com números? E por aí vai.
O significado de vocação é disposição natural e espontânea que orienta uma pessoa no sentido de uma atividade, uma função ou profissão; pendor, propensão, tendência. Por favor, se atende a parte grifada, pois é a mais importante e apesar de óbvio, as vezes passamos desapercebido. Importante pesquisar o que o mercado precisa e mesclar com o que você gosta, assim fica mais fácil ter realização pessoal e profissional. Se uma dos dois ingredientes faltar o bolo pode desandar.
Conversas com pessoas mais experientes como professores, pais sempre são bem vindas. Eu adoro conversar com meus mentores. Porém a decisão final é sempre sua. Lembre-se disso.
O conselho que eu vou dar aqui não é muito sábio. Na verdade nem sei se deveria estar escrevendo isso, mas aí vai. Dê a devida importância para achar a melhor escolha para você, porém não se preocupe se posteriormente você precisar mudar de profissão. Não só o mercado as vezes muda e nos obrigada a mudar também, como nós mesmos somos diferentes a cada ano que passa e o que hoje você ama, pode não gostar tanto assim no futuro. E vice versa.
Então, faça o possível para ser assertivo em suas decisões referente sua vocação, mesmo que você o faça mais de uma vez. Capiche?
Vamos que vamos!
Barrêto.