Vamos começar com uma frase simples, mas muito poderosa.

O que não é essencial é trivial. Você precisa do trivial?

Obrigado, podemos acabar com o texto de hoje. Porém acho que ninguém vai gostar de um texto de 3 linhas. Apesar do essencial estar escrito acima, vamos contradizer esse texto e colocar mais informações. Informações nada triviais, será para você entender melhor o Essencialismo.

Como disse, dois conceitos que hoje fazem parte da minha vida é o essencialismo e o minimalismo. Para mim os dois são primos. O minimalismo expliquei em outro texto. Da uma conferida lá em nosso blog.

Acredito que o essencialismo é o filho da gestão do tempo. Porém na atualidade os dois são importantes. Enquanto a gestão do tempo lhe dá ferramentas importantes para o seu dia a dia, o essencialismo identifica o que é vital para você e elimina todo o resto, te deixando livre para das a maior contribuição possível para o que realmente importa.

Quando se tenta fazer de tudo, não sabemos onde concentrar nossa energia e tempo, sendo assim, deixamos para outras pessoas a importante decisão do que devemos fazer.

O autor do livro “essencialismo, a disciplinada busca por menos” O autor Greg Mckeown explica que é necessário eliminar o que não é essencial e ter um estilo “eliminador de desperdícios de tempo” Somente assim conseguiremos equilibrar trabalho e vida pessoal.

Enquanto onde se vive uma cultura de que o importante é se fazer mais e mais. O essencialista vai na contramão com um pensamento que deve se fazer menos, porém melhor.

Assim o Essencialista só entra em ação se puder fazer a diferença. Não realiza tarefas que não tragam resultados, pois entende que o grande problema não é a falta de tempo e sim a dificuldade de fazer escolhas.

Então como saber o que é essencial? Você precisará rever toda a sua vida, desde o início e entender o que é realmente importante para você. Está pronto para essa introspecção?

Esse momento com você mesmo será surpreendente. Você perceberá o que é fundamental na sua vida e o que você anda fazendo que não tem muito a ver com você. Poderá se assustar ao perceber quanta coisa anda roubando seu tempo.

E aí?

Vamos que vamos? Mas só no que for essencial.

Rafael Barrêto.