sangue

Toda vez que penso em doação de sangue, me lembro do famoso vídeo chamado “Cacete de Agulha”.

Se você não viu, segue clique aquiSó não pode deixar de ler o resto do texto, ok?

Lembro-me também que não sou um doador assíduo.

A minha desculpa?

“Não tenho tempo”.

Engraçado, tenho tempo para tudo…

Trabalho bastante, me divirto, mas na hora de ajudar o próximo… hum… não tenho tempo.

Eu posso estar com medo, posso ignorar que outras pessoas precisem, posso até mesmo não me importar, mas falta de tempo que não é.

O pior de tudo é que falar isso dói.

Sim, falar que posso não estar me importando com o próximo?

Estou maluco?

Não, é a verdade.

Minha fala pode até ser outra, mas minhas ações ou a falta delas mostra que é verdade.

Estou sendo mais um ser egoísta, que tem algo que poderia salvar uma vida e não faço exatamente nada.

Porém, quando um ente querido precisar, farei a maior campanha para salvarem a quem eu amo.

E claro, se algo acontecer comigo, espero um multirão de pessoas para salvarem a vida do Barretinho.

Cara, como foi difícil escrever isso.

Porém, eu me comprometi em ser melhor dia após dia.

Ser um profissional melhor e claro, uma pessoa melhor.

Logo, tenho que tomar vergonha na cara.

Aproveito que nesse mês tem o Dia Nacional do Doador de Sangue (25/11) para iniciar minha doação.

E vou me informar para me cadastrar como doador de medula óssea.

E quem sabe não lançamos um evento para que possamos encontrar mais voluntários para doar?

Bom antes disso, tenho que resolver a minha parte.

Aliás, a partir de agora estou com um frio na barriga, detesto agulhas, rs.

E se você se identificou com esses texto, bora doar sangue?

Vamos que vamos!

Rafael Barrêto.

Tags: ,