Empreendedorismo Social

Uma empresa comum visa o lucro, uma ONG (Organização Não Governamental) visam as ações solidárias e não visam o lucro. O empreendedorismo social vem preencher essa lacuna entre as duas partes citadas, visando o lucro através da responsabilidade social. Sua intenção é ser sustentável a partir da comercialização de seus produtos não tendo a necessidade de doações. Em outras palavras: Lucrar.

Aí já sabemos como o brasileiro é, alguns dirão que a empresa está fazendo isso apenas para se promover em cima da necessidade dos mais carentes. Apesar de dar a maior preguiça para responder essa bobagem, precisamos fazer a nossa parte:

Não, as empresas que realmente tem foco no empreendedorismo social visam solucionar uma necessidade social no mercado, afetando positivamente a sociedade. Em consequência disso vem o lucro. Então a responsabilidade social é a parte principal de seu negócio, porém também é economicamente rentável.

Claro que existe todos os tipos de pessoas no mundo e com certeza algum vagabundo está aproveitando esse movimento para se beneficiar muito mais do que beneficiar a sociedade. Porém o que mais acontece é um benefício mútuo.

Para você entender as características de uma empresa que pratica o empreendedorismo social, é só unificar as principais características de uma empresa comum como Inovação, realização e sustentabilidade com as principais do terceiro setor: Envolver as pessoas da sociedade e provocar impacto social que possa ser mensurado.



Um grande exemplo nessa área é a TOMS Shoes. Uma empresa de calçados que para cada par de calçados vendidos, doa também um par para quem necessita. Ou seja, lucra com um par e faz a responsabilidade social com mais um.

http://www.toms.com/

Se você se interessou sobre o tema, saiba quais os passos você tem que seguir:

  • Identifique um problema social.

No empreendedorismo comum procuramos a dor do cliente. Então aqui procuramos um problema social.

  • Imersão no público beneficiado

Não adianta querer entender o problema dos outros apenas pesquisando na internet. Viva o problema.

  • Tenha um projeto claro e definido.

Da mesma forma que outros projetos empreendedores, um modelo e um plano de negócios lhe ajudarão muito.

  • Crie junto com o maior beneficiado.

Se seu projeto tem a ver com cadeira de rodas, pessoas que usam esse produto precisam estar com você na criação do produto. Se isso não acontecer você pode fazer um produto que não seja adequado ao seu principal público.

Concluindo e já dando o meu pitaco aqui. Creio que as pessoas que procuram essa forma de empreender tenta juntar o útil ao agradável. Ou melhor, juntar o útil (fazer do mundo um lugar melhor) com o útil (gerar lucro). Trazendo assim muito resultado para a sociedade e para o seu bolso.

E aí?

Vamos que vamos empreender socialmente?

Rafael Barrêto.