Portugal

Já falei anteriormente que meu sonho era de mudar para Portugal.

Dizia!

Pois, hoje se tornou realidade (faz 5 dias que estou cá, o pá!).

Mas quem lê ou quem não acompanhou de perto a minha vida no último ano, pensa que foi uma decisão feita de um dia para o outro, ou que tenha sido fácil.

Mas não foi!

Muito do que irei falar em meus relatos, o Barrêto já explanou anteriormente, mas vou contar aqui o meu estudo de caso (na prática).

Então, explico como transformei o meu sonho em meta para começar a planejar e agir, ou seja, fazer o SMART lembra?

S (o que): Mudar para o Porto-Portugal, como já havia definido pelos critérios do texto anterior (https://vamosquevamos.com/de-mudanca-para-portugal-transformando-o-sonho-em-meta-smart/);

M (quanto): com 25,000 euros – Dinheiro necessário para começar uma nova vida, tendo que comprar móveis, eletrodomésticos, eletrônicos, roupas de cama, mesa, banho, pessoais de frio, comida, limpeza, higiene pessoal; e se manter em Portugal por 12 a 18 meses (despesa média de 1,200 euros de aluguel, água, luz, gás e etc.);

A (como): guardando durante 10 meses (prazo) 2,500 euros por mês através da venda dos carros e pró-labore. E utilizando o networking como principal ferramenta de adaptação (essa foi a ferramenta chave, depois te conto como fez a diferença na minha mudança);

R (motivo): Qualidade de vida;

T (tempo): até janeiro 2017 (cumpri o objetivo antes e vim em outubro).

Juntando tudo: “Mudar para o Porto-Portugal com 25,000 euros, ou seja, 2,500 euros por mês, utilizando o Networking como principal ferramenta de adaptação em busca de qualidade de vida até janeiro de 2017.”

E não só: “Eu quero morar fora”.



Ficou claro?

Ainda sim, para não esquecer o meu objetivo coloquei uma foto da cidade em meu desktop.

O valor que calculei baseia-se no montante necessário para me sustentar por 1 ano e outras despesas iniciais até me estabilizar.

Porém do SMART, o item que julgo mais importante (todos são) é o motivo, ou motivação (Motivo + ação), e a minha é: qualidade de vida.

Mas o que é qualidade de vida para você?

Essa é uma pergunta muito subjetiva, mas de maneira geral é o que te deixa feliz.

Para uns, pode ser dinheiro, altos cargos profissionais, ter família ou ter saúde.

Digo isso, porque alguns familiares, amigos e conhecidos ao revelar a minha Meta, me chamaram de louco.

Deixar a participação em duas empresas, sendo uma familiar (de 25 anos) e outra própria que vinha prosperando, imóveis e carros próprios, e família para ir para um país há 9000km de distância para começar do zero?

Pois é, mas não estava feliz e longe da qualidade de vida ideal para mim, que é poder viver bem e com pouco (não é ser hippie), mas é viver sem ter que me preocupar com seguros e segurança, planos de saúde, escolas particulares, contas astronômicas e aproveitar melhor meu tempo comigo e minha família, viajando por exemplo.

Afinal, tempo é dinheiro (compramos e pagamos com o tempo necessário trabalhando).

Disse várias vezes que seria mais fácil se eu não tivesse nada, pois nada teria que perder. Mas a minha motivação é maior, e prefiro me arrepender do que eu fiz, do que deixei de fazer.

A questão que faço é: Você está feliz? Escuto muitas pessoas dizendo: “se eu pudesse” ou “se fosse mais novo”, comece transformando sonhos em metas claras e objetivas (usando o SMART).

Quer um emprego? Vá atrás!

Não ache que alguém irá bater na sua porta te levando para trabalhar ou para mudar para Portugal, como é meu caso.

Conheci pessoas com menos condições que planejaram 5 ou 10 anos, mas conseguiram.

Você também irá conseguir, não tenha medo de fracassar.

Vamos que vamos!

Alan Barros