política

Hoje na política do Brasil temos dois lados. E cada vez mais esses lados têm seus extremistas. Não generalizando, mas vamos pontuar ambos.

De um lado temos as pessoas que são consideradas esquerdistas.

Falas extremas: Golpista; Coxinha; Filhinho de Papai; Senhor do Engenho; Racista; Burguês, Burro; Oportuistas; questiona porque só os corruptos de esquerda são investigados;  etc.

Ações extremas: Cuspir ou jogar dejetos em fotos de quem não concorda com o seu argumento; Perder amigos; Violência.

Cor: Vermelha

Do outro lado temos as pessoas que são consideradas de direita.

Falas extremas: Petralha; Mortadela; Ladrão; você é ignorante ou está ganhando algo com isso; Corrupto; Tem rabo preso; Burro; diz não ter bandido de estimação; Desocupados; etc.

Ações extremas: Bater panelas; xingar esquerdistas; Perder amigos; Violência

Cor: Verde e amarela

E tenho certeza que a polêmica já começou por aqui! No momento que estereotipei acima os dois extremos e mesmo dizendo que não estamos generalizando, tenho certeza que algumas pessoas já não concordaram e outras até se incomodaram. Sem problemas, pois é para isso que  esse artigo foi escrito. Para pensarmos nos extremos.

Você já fez algo desses extremos? Provavelmente sim. Eu já fiz. E ao olhar a minha volta percebo o quanto posso ter errado pelo modo de como falei e também pelo motivo.

Pense comigo, você já terminou amizade no ano de 2015 ou 2016 por causa de política? Entrou em alguma discussão séria? Já bloqueou pessoas em suas redes sociais ou já foi bloqueado por causa de política?

Então… você em algum momento foi extremista.

Sabe qual o problema de você ser um deles? A resposta é simples. Você só fica com o ônus, ou seja: Se desgasta, discute, briga e perde relacionamentos. O bônus fica com eles. Aumento de impostos, salários e outros pontos.



Olhe para nosso passado político. Políticos inimigos formaram alianças nos dias de hoje. Pessoas que foram denunciadas por corrupção já foram reeleitas. Eles não levam a discussão política para o lado emocional, agem apenas com a razão e como podem estar ainda melhores, mesmo que não concordem com as ações de seus partidos ou alianças.

Então pensando em ações para melhorar essa questão eu dividi em duas partes.

  • Tome partido sim. Não, o que estou escrevendo não é contraditório. O povo precisa saber o que é melhor para si. Então entenda o momento político do Brasil e tome a sua posição. Soube de momentos importantes para o País, no qual jovens foram jogar bola, academia, fazer as unhas, etc. Pense que as ações na política hoje construirão um país melhor ou pior no futuro.
  • Após saber de que lado está, sempre se policie para não ir ao extremo. Expresse sua opinião, mas respeitando aqueles que não concordam com você. Entenda o lado de todos. Saiba que eles também tem uma intenção positiva em defender o lado deles.

 

Com essas duas ações, tenha certeza que você além de trabalhar para ter um país cada vez melhor, também evitará muitos aborrecimentos.

Bom é isso, deixa eu tratar de me policiar quanto a isso….

 

Rafael Mateùs Barrêto